Um Curso
em Milagres

Edição online autorizada
Livro de Exercícios

LIÇÃO 126

Tudo o que dou é dado a mim mesmo.

1. 1A ideia de hoje, completamente alheia ao ego e ao pensamento do mundo, é crucial para a reversão de pensamento que este curso trará. 2Se acreditasses nessa declaração, o perdão completo, a certeza da meta e a orientação segura não seriam nenhum problema. 3Compreenderias o meio pelo qual a salvação vem a ti e não hesitarias em usá-la agora.

2. 1Vamos considerar o que acreditas no lugar dessa ideia. 2Parece-te que as outras pessoas estão à parte de ti e que são capazes de se comportar de maneira que não tem relação com os teus pensamentos, e nem os seus com os teus. 3Portanto, as tuas atitudes não têm nenhum efeito sobre elas e os seus pedidos de ajuda não têm nenhuma relação com os teus. 4Pensas também que elas podem pecar sem que isso afete a tua percepção de ti mesmo, enquanto tu podes julgar o seu pecado e ainda assim permanecer à parte da condenação e em paz.

3. 1Quando “perdoas” um pecado, não há nenhum ganho para ti diretamente. 2Fazes caridade para alguém que é indigno, apenas para indicar que tu és melhor e que te achas num plano superior ao daquele a quem estás perdoando. 3Ele não ganhou a tua tolerância caridosa, que concedes a alguém que não é digno da dádiva, pois os seus pecados o reduziram a uma condição abaixo da verdadeira igualdade contigo. 4Ele não tem direito ao teu perdão. 5Esse oferece a ele uma dádiva, mas nada para ti mesmo.

4. 1Dessa forma, o perdão é basicamente falho; é um capricho caridoso, benevolente, mas imerecido, uma dádiva ora concedida, ora negada. 2Como ele é imerecido é justo negá-lo e não é justo que devas sofrer quando ele é negado. 3O pecado que perdoas não é o teu próprio. 4Alguém à parte de ti o cometeu. 5E se fores indulgente para com ele, dando-lhe o que ele não merece, a dádiva não é tua, assim como não era teu o seu pecado.

5. 1Se isso for verdadeiro, o perdão não tem base em que se apoiar com confiança e segurança. 2É uma excentricidade na qual tu, às vezes, escolhes dar indulgentemente uma trégua imerecida. 3Entretanto, ficas com o teu direito de não deixar que o pecador escape ao pagamento que é justificado pelo seu pecado. 4Pensas que o Senhor do Céu permitiria que a salvação do mundo dependesse disso? 5O Seu cuidado por ti não seria, de fato, pequeno se a tua salvação se baseasse num capricho?

6. 1Tu não compreendes o perdão. 2Tal como o vês, ele é apenas uma repressão do ataque aberto, sem exigir correção na tua mente. 3Tal como o percebes, ele não pode te dar paz. 4Não é um meio para liberar-te daquilo que vês em alguém que não é o que tu és. 5Não tem o poder de restaurar a tua unidade com ele na tua consciência. 6Não é o que Deus pretendia que fosse para ti.

7. 1Não tendo Lhe dado a dádiva que Ele te pede, não podes reconhecer as Suas dádivas e pensas que Ele não as deu. 2Mas pedir-te-ia Ele uma dádiva a menos que ela fosse para ti? 3Poderia Ele contentar-Se com gestos vazios e avaliar essas dádivas tão mesquinhas como dignas do Seu Filho? 4A salvação é uma dádiva melhor do que essa. 5E o verdadeiro perdão, como o meio pelo qual é obtida, tem que curar a mente que dá, pois dar é receber. 6Aquilo que permanece sem ser recebido não foi dado, mas o que foi dado não pode deixar de ser recebido.

8. 1Hoje tentamos compreender a verdade segundo a qual o doador e o receptor são o mesmo. 2Precisarás de ajuda para fazer com que isso seja significativo, por ser tão alheio aos pensamentos aos quais estás acostumado. 3Mas a Ajuda de que precisas está aqui. 4Hoje, dá-Lhe tua fé e pede-Lhe que compartilhe da tua prática da verdade. 5E se apenas captares um diminuto vislumbre da liberação que há na ideia que praticamos hoje, este será um dia de glória para o mundo.

9. 1Dá quinze minutos duas vezes hoje à tentativa de compreender a ideia deste dia. 2É o pensamento através do qual o perdão toma o seu lugar entre as tuas prioridades. 3É o pensamento que liberará a tua mente de todas as barreiras contra o significado do perdão e deixará que reconheças o seu valor para ti.

10. 1Em silêncio, fecha os olhos sobre o mundo que não compreende o perdão e busca o santuário no lugar quieto em que os pensamentos são mudados e as falsas crenças postas de lado. 2Repete a ideia de hoje e pede ajuda para compreenderes o que ela realmente significa. 3Que estejas disposto a ser ensinado. 4Fica contente por ouvir a Voz da verdade e da cura falar contigo e compreenderás as palavras que Ele diz e reconhecerás que Ele te diz as tuas próprias palavras.

11. 1Lembra-te, sempre que puderes, de que hoje tens uma meta, um objetivo que faz com que este dia seja especialmente valioso para ti e para todos os teus irmãos. 2Não deixes a tua mente esquecer-se dessa meta por muito tempo, mas dize a ti mesmo:

3Tudo o que dou é dado a mim mesmo. 4A Ajuda de que preciso para aprender que isso é verdadeiro está comigo agora. 5E confiarei Nele.

6Em seguida, passa um momento em quietude, abrindo a tua mente para a Sua correção e o Seu Amor. 7E o que ouvires Dele, tu acreditarás, pois o que Ele dá será recebido por ti.