Um Curso
em Milagres

Edição online autorizada
Livro de Exercícios

LIÇÃO 4

Estes pensamentos não significam nada. São como as coisas que eu vejo neste quarto [nesta rua, desta janela, neste lugar].

1. 1Distintos dos anteriores, estes exercícios não começam com a ideia para o dia. 2Nestes períodos de prática, começa notando os pensamentos que estão cruzando a tua mente durante mais ou menos um minuto. 3Em seguida, aplica a ideia a eles. 4Se já estiveres ciente de pensamentos infelizes, usa-os como sujeitos para a ideia. 5Todavia, não seleciones apenas os pensamentos que pensas que são “maus”. 6Acharás, treinando-te a olhar para os teus pensamentos, que representam uma tal mistura que, de certa forma, nenhum deles pode ser chamado de “bom” ou “mau”. 7É por isso que não significam nada.

2. 1Ao selecionares os sujeitos para a aplicação da ideia de hoje, a especificidade usual é requerida. 2Não tenhas medo de usar tanto os pensamentos “bons” quanto os “maus”. 3Nenhum deles representa os teus pensamentos reais, que estão sendo cobertos por eles. 4Os “bons” são apenas sombras daquilo que está além, e sombras fazem com que seja difícil ver. 5Os “maus” são bloqueios para a vista e fazem com que seja impossível ver. 6Não queres nenhum dos dois.

3. 1Este é um dos exercícios principais e será repetido de vez em quando de forma um pouco diferente. 2O objetivo aqui é o de treinar-te nos primeiros passos em direção à meta de separar o que é sem significado daquilo que é significativo. 3É uma primeira tentativa no propósito de longo alcance de aprenderes a ver o sem significado como estando fora de ti e o significativo dentro de ti. 4Também é o começo do treinamento da tua mente para reconhecer o que é o mesmo e o que é diferente.

4. 1Ao usares os teus pensamentos para a aplicação da ideia para o dia de hoje, identifica cada pensamento pela figura central ou evento que ele contém, por exemplo:

2Este pensamento sobre ______ não significa nada.
3É como as coisas que vejo neste quarto [nesta rua, e assim por diante].

5. 1Também podes usar a ideia para algum pensamento em particular que reconheças como danoso. 2Essa prática é útil, mas não é um substituto para os procedimentos mais casuais que devem ser seguidos para os exercícios. 3Contudo, não examines a tua mente por mais de um minuto aproximado. 4Ainda és por demais inexperiente para evitar uma tendência a preocupar-te de forma inútil.

6. 1Além disso, como estes exercícios são os primeiros desse tipo, podes achar a suspensão de julgamento em conexão com os pensamentos particularmente difícil. 2Não repitas estes exercícios mais de três ou quatro vezes durante o dia. 3Nós voltaremos a eles mais tarde.