Um Curso
em Milagres

Edição online autorizada
Livro de Exercícios

LIÇÃO 42

Deus é minha força. A visão é Sua dádiva.

1. 1A ideia para o dia de hoje combina dois pensamentos muito poderosos, ambos da maior importância. 2Também expõe uma relação de causa e efeito que explica porque não podes falhar nos teus esforços para alcançar a meta do curso. 3Verás porque é a Vontade de Deus. 4É a Sua força, e não a tua, que te dá poder. 5E é a Sua dádiva em vez da tua, que te oferece a visão.

2. 1Deus é, de fato, a tua força, e o que Ele dá é verdadeiramente dado. 2Isso significa que podes recebê-lo em qualquer momento e em qualquer lugar, onde quer que estejas, e em qualquer circunstância em que te achares. 3A tua passagem pelo tempo e pelo espaço não é ao acaso. 4Não podes senão estar no lugar certo no momento certo. 5Tal é a força de Deus. 6Tais são Suas dádivas.

3. 1Hoje teremos dois períodos de prática de três a cinco minutos, um assim que possível depois de acordares e o outro o mais próximo possível da hora em que vais dormir. 2Porém, é melhor esperares até que possas sentar-te quieto e sozinho num momento em que te sintas pronto, do que preocupar-te com a hora da prática em si.

4. 1Começa esses períodos de prática repetindo a ideia para o dia de hoje lentamente, com os olhos abertos, olhando ao teu redor. 2Em seguida, fecha os olhos e repete a ideia outra vez, ainda com mais vagar. 3Depois disso, tenta não pensar em nada, a não ser nos pensamentos que te ocorrerem relacionados com a ideia para o dia. 4Por exemplo, poderias pensar:

5A visão tem que ser possível. 6Deus dá verdadeiramente,

ou:

7As dádivas de Deus para mim têm que ser minhas porque Ele as deu a mim.

5. 1Qualquer pensamento claramente relacionado com a ideia para o dia de hoje é adequado. 2De fato, podes te surpreender com o grau de compreensão relacionado ao curso que alguns dos teus pensamentos contêm. 3Deixa-os vir sem censura, a menos que aches que a tua mente está apenas divagando, e que tenhas deixado pensamentos obviamente irrelevantes interferirem. 4Podes também alcançar um ponto onde absolutamente nenhum pensamento pareça vir à tua mente. 5Se tais interferências ocorrerem, abre os olhos e repete o pensamento mais uma vez, olhando vagarosamente ao teu redor; fecha os olhos, repete a ideia mais uma vez e então continua a buscar em tua mente os pensamentos relacionados a ela.

6. 1Lembra-te, contudo, de que nos exercícios de hoje, não é apropriado examinar ativamente os pensamentos relevantes. 2Tenta apenas recuar deixando-os vir. 3Se achares isso difícil, é melhor passares o período de prática alternando entre lentas repetições da ideia com os olhos abertos e depois com os olhos fechados, em vez de tensionar-te para achar pensamentos adequados.

7. 1Não há limite para o número de períodos curtos que seriam benéficos para a prática de hoje. 2A ideia para o dia é um passo inicial no processo de reunir pensamentos e ensinar-te que estás estudando um sistema unificado de pensamentos, no qual nada que seja necessário está faltando, e nada contraditório ou irrelevante está incluído.

8. 1Quanto mais repetires a ideia ao longo do dia, tanto mais frequentemente estarás lembrando a ti mesmo de que a meta do curso é importante para ti e que não a esqueceste.