Um Curso
em Milagres

Edição online autorizada
Livro de Exercícios

Revisão III

Introdução

1. 1A nossa próxima revisão começa hoje. 2Revisaremos duas das lições recentes a cada dia durante dez dias sucessivos de prática. 3Observaremos uma forma especial para esses períodos de prática, e a ti é recomendado com insistência que a sigas o mais fielmente possível.

2. 1Compreendemos, é claro, que talvez te seja impossível empreender o que é sugerido aqui como o melhor a cada dia e a cada hora do dia. 2O aprendizado não ficará prejudicado se perderes um período de prática por ser impossível para ti na hora indicada. 3Também não é necessário que faças esforços excessivos para certificar-te de que estás acompanhando em termos de números. 4Rituais não são o nosso objetivo e derrotariam a nossa meta.

3. 1Mas o aprendizado será prejudicado se pulares um período de prática por não estares disposto a dedicar a isso o tempo que se pede que dês. 2Não te enganes a esse respeito. 3A falta de disponibilidade pode estar cuidadosamente escondida por trás de um disfarce feito de situações que não podes controlar. 4Aprende a distinguir as situações pouco favoráveis para a tua prática daquelas que estabeleces para manter uma camuflagem para a tua falta de disponibilidade.

4. 1Os períodos de prática que perdeste porque não quiseste fazê-los, qualquer que tenha sido a razão, devem ser feitos assim que tiveres mudado a tua mente quanto à tua meta. 2Não terás vontade de cooperar na prática da salvação somente se ela interferir com metas que valorizas mais. 3Quando retirares o valor que lhes deste, deixa que os teus períodos de prática substituam as tuas litanias a elas. 4Elas nada te deram. 5Mas a tua prática pode te oferecer tudo. 6Assim, aceita o que ela te oferece e fica em paz.

5. 1A forma que deves usar para essas revisões é esta: dedica cinco minutos duas vezes por dia, ou mais se preferires, a considerar os pensamentos que são indicados. 2Lê as ideias e os comentários que estão escritos para o exercício de cada dia. 3Em seguida, começa a pensar sobre eles, deixando que a tua mente os relacione com as tuas necessidades, os teus problemas aparentes e todas as tuas preocupações.

6. 1Põe as ideias na tua mente e deixa-a usá-las como ela escolher. 2Deposita a tua fé de que ela as usará com sabedoria, pois nas suas decisões terá a ajuda Daquele Que deu os pensamentos a ti. 3Em que mais podes confiar, senão no que está na tua mente? 4Tem fé nessas revisões, o meio que o Espírito Santo usa não falhará. 5A sabedoria da tua mente virá em teu auxílio. 6Dá a direção no início, em seguida recosta-te em quietude e com fé e deixa a tua mente empregar os pensamentos que tu lhe deste, pois eles te foram dados para que ela os use.

7. 1Eles te foram dados em perfeita confiança, com perfeita segurança de que farás bom uso deles, com fé perfeita de que verás as suas mensagens e as usarás para ti mesmo. 2Oferece-as à tua mente com o mesmo crédito, confiança e fé. 3Ela não falhará. 4Ela é o meio escolhido pelo Espírito Santo para a tua salvação. 5Uma vez que ela tem o Seu crédito, não há dúvida de que o Seu meio tem que merecer o teu também.

8. 1Enfatizamos os benefícios que terás se dedicares os primeiros cinco minutos do dia às tuas revisões e também lhes deres os últimos cinco minutos de vigília do teu dia. 2Se isso não for possível, tenta pelo menos dividi-los de tal forma que empreendas uma revisão pela manhã e a outra durante a última hora antes de ires dormir.

9. 1Os exercícios a serem feitos ao longo do dia são igualmente importantes e talvez até de maior valor. 2Tens estado inclinado a praticar apenas nos horários indicados e depois seguir o teu caminho para outras coisas sem aplicar a elas o que aprendeste. 3Como resultado, os reforços que ganhaste foram poucos e não deram ao teu aprendizado uma chance justa para provar o quanto é grande o seu potencial de dádivas para ti. 4Eis aqui uma outra chance para fazeres bom uso dele.

10. 1Nessas revisões, enfatizamos a necessidade de não deixares que o teu aprendizado seja em vão entre os teus períodos de prática mais prolongados. 2Tenta dar às tuas duas ideias diárias uma revisão breve, mas séria, a cada hora. 3Usa uma delas exatamente na hora e a outra meia hora mais tarde. 4Não é preciso dar mais do que apenas um momento a cada uma. 5Repete-a e deixa a tua mente descansar por pouco tempo em silêncio e em paz. 6Em seguida, volta-te para as outras coisas, mas tenta conservar o pensamento contigo e deixa-o servir também para ajudar-te a manter a tua paz ao longo do dia.

11. 1Se ficares perturbado, pensa nele novamente. 2Esses períodos de prática são planejados para ajudar-te a formar o hábito de aplicar o que aprendes a cada dia a tudo que fazes. 3Não repitas o pensamento para deixá-lo de lado. 4A sua utilidade é sem limites para ti. 5E ele se destina a servir-te de todas as maneiras, em todos os momentos e lugares e sempre que precisares de qualquer tipo de ajuda. 6Portanto, tenta levá-lo contigo durante as tuas atividades do dia, fazendo com que ele seja santo, digno do Filho de Deus, aceitável para Deus e para o teu Ser.

12. 1As tarefas para a revisão de cada dia serão concluídas com uma reafirmação do pensamento a ser usado a cada hora, e também daquele a ser aplicado na meia hora seguinte. 2Não os esqueças. 3Essa segunda chance para cada uma dessas ideias trará enormes avanços e sairemos dessas revisões com benefícios de aprendizado tão grandes que continuaremos em terreno mais sólido, com passos mais firmes e com a fé mais forte.

13. 1Não esqueças quão pouco tens aprendido.
2Não esqueças o quanto podes aprender agora.
3Não esqueças que o Teu Pai precisa de ti
ao revisares esses pensamentos que Ele te deu.